Produtos

MELÃO CASCA DE CARVALHO DO VALE DO SOUSA

Tipo

Frutos frescos

Região

Entre Douro e Minho

Descrição

Fruto de casca bem firme, bastante aromático, com sabor activo, equilibrado entre o doce e o apimentado, apresentando alto teor de açúcar em comparação com outros ecótipos cultivados noutras zonas. A polpa é sumarenta, mas não em excesso, tem textura vítrea com ou sem fibras, de cor variável sendo maioritariamente encontrada a cor salmão. Quando maduro as sementes ficam soltas, fazendo ruído ao sacudir o fruto.

Particularidades

A casca pode apresentar cor cinzenta, cinzenta-esverdeada ou amarela – esverdeada, mas sempre com manchas pretas. Apresenta reticulado médio a fino (daí o nome casca de carvalho), com ou sem verrugas, sendo a espessura da casca fina a média.

História

José do Barreiro, em Monografia escrita em 1922 refere o seguinte “(…) é terra muito fértil em todos os géneros agrícolas do nosso paiz, cria muito gado de toda a qualidade e nos seus montes há bastante caça. São notavelmente grandes, como abóboras, os melões vulgares de Casconha, mas de fraco sabor. Também há, porém, na freguesia quem os cultive dos pequenos, apimentados e finos, e quem produza vinho verde do melhor.” É, desde há gerações, cultivado e procurado nas feiras e romarias da região. Acerca desta realidade afirma José Augusto Vieira, autor do célebre “Minho Pitoresco” editado em 1887, “Deixando a igreja de Bitarães descobre-se logo adiante o entroncamento das estradas em Sequeiros, ligar de Lodares do vizinho concelho de Lousada e terra privilegiada que no grande Vale do Sousa melhor produz o saboroso melão ou a açucarada melancia. Quando o melão de Sequeiros, cor de ouro pimenta, aparece no mercado de Penafiel, ou de Paredes, o que é raro, os gulosos batem as palmas de contentes, e até os olhos lhes sorriem, sentindo já o antegosto da fruta delicada que vão saborear. Imagine o leitor o que será quando qualquer desses gourmands se encontra mesmo em Sequeiros, na casa dos Padres, por exemplo, que são os mais distintos cultivadores dessa fruta.” O mesmo autor refere mais à frente, no seu texto, que outro local de forte cultivo de melões é o lugar de Casconha, freguesia de Sobreira, concelho de Paredes (referido também por José do Barreiro, Monografia de Paredes, de 1922/24).

Saber fazer

O melão casca de carvalho deve ser cultivado em terrenos nunca utilizados com a cultura ou sob regime de rotação de 7 anos. Antigamente, o melão casca de carvalho era semea-do. Actualmente, devido às alterações do clima na região, há quem realize a plantação, para que a época de colheita se mantenha. Normalmente, a sementeira ou plantação do melão realiza-se durante os meses de Abril e Maio. Se o tempo estiver seco, deve aplicar -se uma rega antes de se efectuar a sementeira/plantação do melão casca de carvalho. Devem evitar-se regas sucessivas no cultivo, principalmente na época de floração, para que os frutos não gretem.O sucesso da produção está também associado à poda executada e à adubação. Durante o ciclo vegetativo, a planta é “capada” (podada), normalmente à 3ª folha, visando um menor número de frutos com maior dimensão por pé. A segunda poda à planta de melão é realizada acima da 3ª ou 4ª folha, no caso de poda curta, ou, na 7ª ou 8ª folha, no caso de poda. Tradicionalmente, a colheita realiza-se de Julho a meados de Setembro. O fruto é colhido quando está maduro e de manhã.

Área geográfica de produção



Concelhos

FELGUEIRASLOUSADAPAREDESPAÇOS DE FERREIRAPENAFIEL

Forma de utilização / Conselhos de uso

Como sobremesa ou como entrada, sempre que possível acompanhado de presunto da região e de vinho verde; Tratando-se de um fruto de época, deve ser colhido e consumido, de preferência, no próprio dia.

Forma

OBLONGA

Peso

de 4,00kg a 5,00kg

Cor Exterior

AMARELO-ESVERDEADO

Preço indicativo / unidade

6,20 € / 1 Kg

Apresentação Comercial

Apresenta-se inteiro, na época própria

Condições de conservação / Durabilidade

À temperatura ambiente dura 5 dias; Em ambiente fresco, dura cerca de 15 dias após colheita; Em atmosfera controlada (0 – 5º C), dura cerca de 21 dias.

Disponibilidade ao longo do ano

Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Bibliografia/Fonte

Ader-Sousa - Associação de Desenvolvimento Rural das Terras do Sousa;

Produto

ANONA DA MADEIRA - DOP

"Anona da Madeira" são os frutos das diversas variedades da família das Annonaceae, género Annona, espécie Annona cherimola Mill. (correspondente à A. tripetala de Aiton). Caracterizam-se por terem forma cordiforme, sendo a superfície, em correspondência com cada carpelo, mais irregular na base do fruto do que no ápice. A epiderme é mais ou menos lisa ou apresenta pequenas protuberâncias de forma cónica. Casca fina e delicada.Consoante a variedade, a coloração varia entre o verde claro, o verde amarelado e o verde bronzeado. O índice de sementes oscila entre seis a nove por cada 100 g de polpa. O teor em açúcar varia entre os 17,5 e os 21 °Brix. O peso das anonas oscila entre os 100 g e 2 kg, sendo o peso médio de 450 g.

Produto

MAÇÃ DA BEIRA ALTA - IGP

Fruto proveniente de diversas variedades da macieira Malus Domestica Bokh. São produzidas  por variedades dos grupos Golden, Gala, Red delicious, Starking, Jonagold, Granny Smith, Jonared e Reineta. As suas características são as próprias da respectiva variedade mas distinguem-se das suas similares produzidas noutras regiões pelo sabor característico, com elevado teor de açúcar, consistência da polpa e coloração acentuada resultante das condições edafo-climáticas (de invernos muito rigorosos e verões quentes e secos). Cada maçã tem um calibre de 50 a 55 mm.

© Copyright 2017 ptpt.pt
Developed by Impactwave