Produtos

DOCE EXTRA DE TOMATE - "Doce da Bina" - ÉQUALIFICADO

Tipo

Doces e geleias de frutos e ou legumes

Região

Lisboa e Vale do Tejo

Descrição

Apresenta cor vermeho escuro e textura aveludada podendo encontrar-se alguns pedaços de tomate. A ausência de peles e a quase inexistência de sementes não mentem sobre o tempo, dedicação e gosto pela arte de bem fazer.

Declaração nutricional

por 100 g ou por 100 ml do produto
Energia (Kcal) 180
Lípidos (g) 0,18
Dos quais saturados (g) 0
Hidratos de carbono (g) 43,8
Dos quais açúcares (g) 41,8
Fibra (g) 0,78
Proteínas (g) 0,48
Sal (g) 0,02

Particularidades

Doce feito "à moda antiga", ou seja, de forma ainda totalmente tradicional, não utilizando quaisquer conservantes ou aromatizantes nem estabilizantes, corantes ou edulcorantes.

História

Em 2007, Silvina Moreira, então funcionária pública, iniciou a produção de doces (que aprendera com a sua avó) como forma de fazer face a uma imprevista situação de saúde familiar. Criou desde logo a marca registada "Doce da Bina". A receptividade de amigos e colegas e os reiterados elogios e pedidos de novos produtos fez com que não mais parasse, até hoje. Nos anos seguintes participou em diversas feiras regionais. Em 2011, foi convidada a enviar os seus produtos para apresentação na Embaixada da Polónia, em Paris. Por duas vezes (2013 e 2014) participou como convidada no programa de verão da RTP - "Verão Total" - dedicado a Setúbal. Ao longo dos últimos anos, os seus doces têm vindo a ser premiados com diversas medalhas, em diversos concursos.

Saber fazer

O saber fazer começa por saber qual o estado de maturação apropriado dos tomates, pela criteriosa seleção e cuidadosa higienização dos mesmo. Em seguida retiram-se-lhes, manualmente, a pele e as grainhas e levam-se a cozer com os restantes ingredientes. Depois de confecionado, o doce é colocado em frascos devidamente higienizados entrando logo depois no processo de criação de vácuo. Por fim, passa-se à fase de rotulagem e adorno feitas, também elas, de forma manual.

Produção

O "Doce extra de tomate - Doce da Bina" é produzido na área geográfica de Azeitão.

Área geográfica de produção



Freguesias

AZEITÃO (SÃO LOURENÇO E SÃO SIMÃO)

Forma de utilização / Conselhos de uso

Simplesmente barrado no pão ou bolachas, ao pequeno almoço ou ao lanche, ou ainda como ingrediente de outros doces e sobremesas.

Ingredientes

Tomate

Açúcar

Canela (pau)

Limão (casca)

Cor Interior

VERMELHO-ESCURO

Consistência

MOLE

Suculência Interior

MUITO SUCULENTO

Textura Interior

AVELUDADA

Aroma Interior

FRUTADO

Sabor Interior

DOCE

Preço indicativo / unidade

2,00 € / Frasco 50 gr
5,00 € / Frasco 320 grs

Apresentação Comercial

Apresenta-se em frascos de 320grs e frascos de 50grs.

Condições de conservação / Durabilidade

Quando fechado e conservado em local fresco e seco, ao abrigo da luz e calor tem uma durabilidade aproximada de 24 meses.. Depois de aberto deve ser conservado no frio e tem uma durabilidade aproximada de 21 dias

Disponibilidade ao longo do ano

Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Bibliografia/Fonte

Silvina Moreira Cavaleiro Lazarino Moreira - "Doce da Bina - Azeitão"

Produto

MARMELADA BRANCA DE ODIVELAS - MCA

Doce de fruta, extra, obtido exclusivamente da cozedura do mesocarpo do marmelo com açúcar de cana, branco, refinado e água. Possui consistência sólida, mas não dura, podendo ser cortada à faca, brilho intenso, sabor doce, a marmelo e a açúcar modulados pelo cozimento, e aroma complexo e característico a marmelo, evoluindo para aromas tão diversificados como caramelo, mel, frutos do pomar e flores campestres, resultantes das reacções químicas que ocorrem durante a cozedura da polpa de marmelo na calda de açúcar.

© Copyright 2017 ptpt.pt
Developed by Impactwave