Produtos

BROA DE MILHO DO VALE DO SOUSA

Tipo

Produtos de padaria, de pastelaria, de confeitaria ou da indústria de bolachas e biscoitos

Região

Entre Douro e Minho

Descrição

Pão de mistura elaborado através de um processo de fabrico específico da região, sendo determinante o uso da farinha obtida dos milhos brancos lisos, do tipo “flint”, maioritariamente de origem regional, em que se incluem as variedades locais Pigarro, Verdial de Aperrela e Verdial de Cete. À farinha de milho é, ainda, adicionada farinha de centeio de origem regional podendo, na sua ausência, ser usada farinha de trigo.

Particularidades

Apresenta côdea superior fendilhada, e miolo friável - decorrente da farinha de milho utilizada - e com alguns poros, face à utilização de "isco" (fermento obtido da fornada anterior) como levedante.

História

A história da Broa do Vale do Sousa está indissociavelmente ligada à cultura do milho na região, sendo-lhe inerente o uso das variedades regionais. Reflectindo quer o reconhecimento histórico quer a tradição cultural constata-se que nos concursos de “Melhor Espiga de Milho do Vale do Sousa e Broa de Milho do Vale do Sousa”, promovidos anualmente, a 10 de Novembro, pela Cooperativa Agrícola do Concelho de Paredes, os primeiros dez lugares na categoria de milhos brancos lisos, metade são das espigas Pigarro, cabendo ainda às variedades regionais Verdiais, de ciclos longos, posições de destaque.

Saber fazer

As práticas específicas da produção da broa de milho do Vale do Sousa, que denotam todo um saber-fazer tradicional, são as seguintes: ao fermento obtido da fornada anterior – isco – juntam-se as farinhas de milho, centeio e/ou trigo, água e sal. Depois de bem misturada, deixa-se a massa em repouso até “levedar” e reserva-se uma pequena quantidade desta massa - isco - para a fornada seguinte. Após levedar, formam-se as broas, com o auxílio da emboladeira (utensílio de madeira usado para dar forma às broa), colocam-se sobre uma pá de madeira e levam-se a cozer em forno de lenha, que deve estar já na temperatura certa e limpo das brasas.

Área geográfica de produção



Concelhos

FELGUEIRASLOUSADAPAREDESPAÇOS DE FERREIRAPENAFIEL

Forma de utilização / Conselhos de uso

Pode ser consumida tal qual, a qualquer hora do dia. Integra ainda diversos pratos da gastronomia regional, conferindo-lhes carácter distintivo.

Ingredientes

Isco (massa levedada retirada da fornada anterior)

Farinha de milho

Farinha de centeio

Água

Sal

Forma

CIRCULAR E LIGEIRAMENTE ACHATADA

Peso

de 1,00kg a 1,50kg

Cor Interior

BRANCA

Textura Interior

FRIÁVEL

Preço indicativo / unidade

1,50 € / 1 Kg

Apresentação Comercial

Apresenta-se inteira e sempre devidamente acondicinada e rotulada

Condições de conservação / Durabilidade

Conservada em local fresco e seco pode durar cerca de 7 dias;

Disponibilidade ao longo do ano

Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Bibliografia/Fonte

Ader-Sousa - Associação de Desenvolvimento Rural das Terras do Sousa

Produto

FOLAR DE VALPAÇOS - IGP

O Folar de Valpaços é um produto de panificação recheado com carne de porco gorda e/ou entremeada salgada e seca (não fumada), barriga de porco salgada e seca (não fumada), enchidos de porco fumados (salpicão e linguiça), presunto de porco curado pelo fumo ou de cura natural e/ou pá de porco fumada. Ao corte são perceptíveis pedaços dispersos e irregulares das carnes que compõem o recheio e que visualmente compõem um mosaico colorido em que se distinguem as diferentes cores das mesmas. É cozido em formas individuais.

Produto

PASTEL DE CHAVES - IGP

O «Pastel de Chaves» é um produto de pastelaria constituído por massa finamente folhada, recheada com um preparado à base de carne de vitela picada. Apresenta textura exterior firme e estaladiça contrastando fortemente com a textura do recheio que é espesso, macio, húmido, suculento e fundente. Ao corte vertical, a massa apresenta um conjunto de lâminas muito finas, o que confere ao pastel um aspeto finamente folhado. A porção superior da massa apresenta uma cor amarelo-dourado que contrasta com a porção inferior levemente humedecida e escurecida pelo picado de carne. Numa posição central surge o recheio que apresenta um aspeto heterogéneo, resultante dos diversos ingredientes que o compõem, sendo reconhecíveis pedaços de carne e de cebola.

Produto

CARTUCHOS DE AMÊNDOA DE CERNACHE DO BONJARDIM

Doce composto por um invólucro, em forma de “cartucho” ou cone, de massa fina e estaladiça, com bordos irregulares na extremidade superior sendo o recheio, de doce de ovos com amêndoa, bem visível. Tanto o cartucho como o recheio apresentam cor heterogénea, podendo a do cartucho variar entre o bege e o castanho claro e a do recheio variar entre o amarelo-torrado e o laranja, pigmentado com amêndoa de tonalidades entre o bege e o castanho claro. O cartucho apresenta aroma e sabor característico onde se evidência a manteiga e a amêndoa, complementado pelo recheio onde predominam um aroma e sabor complexos, a ovo, cozido em açúcar, e a amêndoa.

© Copyright 2017 ptpt.pt
Developed by Impactwave